Papelões Hidráulicos

Os papelões hidráulicos são indicados para fabricação de juntas de vedação nos mais variados segmentos industriais, utilizadas em flanges de tubulação ou de equipamentos. São fabricados a base de diferentes fibras, cargas reforçantes e outros materiais estáveis a altas temperaturas, ligados com elastômeros através de processo diferenciado de mistura e calandragem. Os rígidos critérios dimensionais e de qualidade construtiva, utilizados em sua fabricação, lhes conferem características distintas segundo a fibra e elastômeros utilizados em sua composição.

Composição e Características

Na fabricação do papelão hidráulico, fibras sintéticas, como a aramida, são misturadas com elastômeros e outros materiais, formando uma massa viscosa. Esta massa é calandrada a quente até a formação de uma folha com as características físicas e dimensões desejadas. A fibra, o elastômero ou a combinação de elastômeros, aditivos, a temperatura e o tempo de processamento são combinados de forma a resultar em um papelão hidráulico com características específicas para cada aplicação.

Fibras:
As fibras possuem a função estrutural, determinando, principalmente, as características de elevada resistência mecânica e térmica dos papelões hidráulicos.

Elastômetros:
Os elastômeros, vulcanizados sob pressão com as fibras, determinam a resistência química do papelão hidráulico, dando-lhe também as suas características de flexibilidade e elasticidade.

Acabamento

Os diversos tipos de papelão hidráulico são fabricados com dois acabamentos superficiais, ambos com o carimbo do tipo e marca TEADIT®.

Grafitado ou Anti-Aderente:
Evita a aderência ao flange, facilitando a troca da junta, quando esta é feita com frequência.

Características Físicas

As associações normalizadoras e os fabricantes, desenvolveram vários testes para monitorar a uniformidade de fabricação, determinação das condições limites de aplicação e comparação entre materiais de diversos fabricantes.

Compressibilidade e Recuperação:
Medida de acordo com a norma ASTM F36 A, é a redução de espessura do material, quando submetido a uma carga de 5000 psi (34.5 MPa) expressa como uma porcentagem da espessura original. Recuperação é a retomada da espessura quando a carga sobre o material é retirada, expressa como porcentagem da espessura comprimida. Compressibilidade indica a capacidade do material de se acomodar às imperfeições dos flanges. Quanto maior a compressibilidade, mais facilmente o material preenche as irregularidades. A recuperação indica a capacidade do material em absorver os efeitos das variações de pressão e temperatura.

Selabilidade:
Medida de acordo com a norma ASTM F37, indica a capacidade de vedar, sob condições controladas de laboratório, o isoctano, à pressão de 1atm e carga do flange variando de 125 psi (0.86 MPa) a 4000 psi (27.58 MPa).

TABELA DE COMPATIBILIDADE QUIMICA

MODO DE USO DAS CURVAS P x T